Teorias malucas

Grandes teorias nascem de pequenas idéias vinda da mente de pensadores desencorajados que alimentam-se apenas de suas próprias expectativas de um dia colocar seu nome numa fórmula matemática.

Afinal, o que seria do mundo atual sem o Teorema de Pitágoras, a Fórmula de Bhaskara, a Lei de Murphy ou até mesmo a Teoria da Relatividade, que não leva o nome de seu criador, mas os que possuem boa memória sabem que foi elaborada pelo disléxico Albert Einstein!

Antes de explanar cuidadosamente cada uma das teorias acima citadas, vou lhes ensinar o que é uma teoria.

Segundo o filósofo Karl Popper em seu livro “A Lógica da Pesquisa Científica” (1996), em tratado convenientemente citado na demoníaca Wikipédia, diz quatro maneiras de submeter uma teoria à prova. Tomemos como exemplo essa teoria esdrúxula que eu ouvi por aí:

O gato flutuante

Esqueça a teoria do gato de Schereider da física quântica (piada de nerd, ignore), essa teoria foi elaborada sobre os seguintes princípios:

  • Invariavelmente, gatos sempre caem de pé quando são jogados para o alto.
  • O pão com manteiga sempre cai com a face da manteiga de cabeça para baixo.

Seguindo esses dois princípios, a teoria diz que ao passarmos manteiga nas costas de um gato (crianças, não tentem isso em casa) e jogarmos o pobre bichano para o alto, as forças geradas pela força das patas do gatos se anulam com as forças da manteiga.

Com as forças gravitacionais que agem sobre o gato anuladas, o gato fica inerte no ar, flutuando e girando devido à alternância de forças.

Então, submetamos nossa teoria às quatro provas de Sir Popper.

1. Comparação lógica das conclusões umas com as outras, para testar a coerência lógica do sistema

Não há o que comparar, é perfeitamente lógico tudo o que foi esquematizado e exemplificado aqui! Fiz até um esquema para que tudo fique bem claro!

2. Investigação da forma lógica da teoria, com o objetivo de determinar se ela apresenta caraterísticas de uma teoria empírica, científica ou tauntológica.

Meu caro senhor Popper, eu já tive o trabalho de pesquisar embasamento científico, achar imagens legais, e você ainda quer que eu saiba se a teoria é empírica, científica ou tauntológica? Alguém sabe que diabos é tauntologia? Me informem por e-mail se alguém souber…

3. Comparação com outra teorias, para ver se há avanço de ordem científica.

É claro que devemos ter uma base plausível, como foi constatado na Teoria do Gato de Pé e no Postulado da Manteiga no Chão.

4. Comparação de teoria por meio de aplicações empíricas das conclusões que dela possam deduzir

Quanto a isso, eu lhes aconselho a não fazer antes de conseguir uma permissão da sociedade protetora dos animais. Vários pensadores pioneiros estão enfrentando inúmeros processos devido aos maus tratos com suas cobaias.

Outras famosas teorias, teoremas e afins…

  • Teorema de Pitágoras

Grande gênio fundador da matemática (ah como eu a odeio!) criou a fórmula que diz que a soma do quadrado dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa.

Mesmo séculos após sua morte, continua sendo lembrado e relembrado pelos professores de matemática e teve seu teorema homenageado na música “Uma Arlinda Mulher” do grupo Mamonas Assassinas.

Ainda há o brother de Pitágoras, Tales, que também criou um teorema útil, mas pouco popular.

  • Fórmula de Bhaskara

Bhaskara foi um indiano que aprendeu a calcular, na verdade se tornou um homem que calculava muito bem! Elaborou uma fórmulazinha que vai lhe atazanar até você sair do Ensino Médio (estou quase me livrando disso!).

Pouco popular, não gostava de tirar fotos ou pintarem seu retrato.

  • Lei de Murphy

"Se há uma mínima chance de algo dar errado, dará"! Pessimismo ou ciência?

Edward Murphy (não, não é o Eddie Murphy), engenheiro aeroespacial norte-americano teve um dia daqueles e elaborou uma lei que é a única que, invariavelmente, é cumprida no Brasil.

A Lei de Murphy resume-se na frase: “Se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará”. Ouvi dizer que Edward Murphy chegou a concorrer ao prêmio Nobel de pessimismo devido a sua lei.

  • Teoria da Relatividade

E assim voltamos à Albert Einstein. Se você quer entender a Teoria da Relatividade, pergunte a um professor. Nem tente ler o artigo da Wikipédia!

A única coisa que eu entendi dessa teoria é que tudo deve ser relativo à alguma coisa.

Exemplo tosco:

Entre um homem e uma mulher há um cachorrinho, o cachorrinho corre na direção da mulher.

Eu não posso afirmar que o cachorro está se afastando ou se aproximando.

Relativamente, ele está se afastando do ponto de vista do homem, mas ao mesmo tempo, relativamente, ele está se aproximando da mulher.

Espero não estar ensinando algo errado para vocês, crianças. Perguntem melhor aos seus pais e professores como é a Lei da Relatividade porque eu sinceramente não sei bulhufas.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em pensamentos

3 Respostas para “Teorias malucas

  1. Muito maluco esse post sobre teoria hehehe

  2. Gabriela

    Esses pensadores são amaldiçoados até hoje, pq , pelos céus de Pandora, formulazinhas desgraçadas que nos perseguem até a faculdade ¬¬
    O único que salva é Murphy, que não é de matemática, mas que nos persegue eternamente -o-
    Gostei muito 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s